Entrevista com Valéria Pascoal – Alimentos Funcionais

A+ A- Assine a Newsletter Facebook Twitter


Valéria Pascoal é nutricionista mestre na área de nutrição e pediatria pela UNIFESP/EPM, Editora Científica da Revista Nutrição Saúde & P erformance, Coordenadora Científica e Docente dos Cursos de Nutrição Clínica Funcional da Universidade Moderna de Lisboa – Portugal, Coordenadora Científica e Docente dos Cursos de Pós Graduação de Nutrição Clínica Funcional e de Nutrição Esportiva Funcional da VP Consultoria Nutricional/ Divisão Ensino e Pesquisa, Diretora da VP Consultoria Nutricional, Vice-Presidente do Centro Brasileiro de Nutrição Funcional, Membro do The Institute for Functional Medicine (USA)

O que são alimentos funcionais?

A ANVISA define como alimento funcional todo aquele alimento que, além das funções nutricionais básicas, quando consumido como parte da dieta usual, produz efeitos efeitos benéficos à saúde, ou seja, isso quer dizer que alimento funcional é aquele que realiza outras funções para o organismo, além de nutrir.

Qual a diferença entre alimento funcional e nutrição funcional?

O alimento funcional apresenta algum composto bioativo, o qual, pode por exemplo, reduzir o colesterol. Já a Nutrição Funcional se preocupa com nutrir o organismo com um todo e encontrar diversos alimentos, por exemplo, que possam reduzir o colesterol. Desta forma, não temos que ficar presos em alimentos específicos, e com isso trazer maior variedade a dieta, o que garante um dos princípios para uma alimentação saudável. Lembrando que os princípios da nutrição funcional são válidos para qualquer indivíduo.

Quando surgiu esta palavra alimento funcional e quem foi o pesquisador que começou a denominar os alimentos assim?

Este termo foi criado em 1980, no Japão, era o Foshu, que eram os alimentos com uso específicos para saúde, aprovado pelo Departamento de Saúde Japonês, porém no Japão não é necessário provar que os alimentos têm estes benefícios. Já no Brasil tem que haver a comprovação científica para que um produto possa ter a alegação de alimento funcional.

Muito se fala sobre as propriedades da uva, é verdade que ela protege o coração e os vasos sanguineos?

A uva com coloração avermelhada possui flavonóides, composto bioativo, responsável por proteger os vasos sanguíneos e coração contra o acumulo de gordura dentro do vaso, o qual, no futuro pode causar infarto.

Atualmente vêm aparecendo diversos produtos nos supermercados a base de soja, quais seriam os benefícios comprovados deste alimento ?

A soja contém proteínas, fibras, ácidos graxos poliinsaturados, vitaminas e minerais, porém grande parte dessas substâncias são perdidas na industrialização do produto. Ela é rica em fitoesteróis (composto bioativo). Produtos a base de soja se relacionam com a prevenção de acúmulo de gordura nos vasos sanguíneos (placa de ateroma). O consumo de no mínimo 25g de proteína de soja ou 60g do grão integral pode ajudar a reduzir o colesterol total, colesterol ruim (LDL-colesterol) e triglicérides, juntamente com uma alimentação saudável.

Existe comprovação da melhora das ondas de calor presente na menopausa com o consumo de soja diário?

Em primeiro lugar consulte um endocrinologista para avaliar seu estado de saúde nesta fase chamada menopausa. E em segundo, não há consenso sobre este assunto, ou seja, alguns estudos mostram benefícios e outros não. Entretanto, a sugestão de procurar um profissional chamado nutricionista para adequar sua alimentação nesta fase da vida é sempre válida.

Nossas avós falavam muito sobre chás com alho. Por acaso ele tem realmente importância na melhora de algo para saúde. Em que forma de preparação? A cebola também apresenta efeito semelhantes?

Tanto o alho quanto a cebola possuem substâncias chamadas organosulfurados (composto bioativo) que possuem efeito na prevenção do câncer, diminuição do acúmulo de gordura dentro dos vasos (placa de ateroma), antioxidante, recução da glicemia do sangue, melhora sistema imune, antiinflamatório além de ter ação contra microorganismos que causam doenças. Portanto, estes alimentos são extremamente saudáveis e podem trazer benefícios à saúde, lembrando que a melhor forma de consumi-los são crus, ou adicionados no fim da preparação para não diminuir seus benefícios. Ex: usar alho e cebola no tempero da salada.


Um estudo importante da Universidade de Havard associou os benefícios do consumo de tomate com redução de câncer de próstata. Este alimento mesmo rico em agrotóxicos continua sendo positivo para saúde?


Os benefícios do consumo de tomate na redução de câncer de próstata vêm sendo explicado, principalmente, pela presença de licopeno (composto bioativo), entre outros nutrientes (quercetina e vitamina C). No consumo de tomate orgânico o aumento de licopeno no sangue é maior, mas no tomate convencional continua tendo aumento de licopeno no sangue, assim, apesar de provavelmente não ser tão bom quanto o tomate orgânico, existe o benefício da redução de câncer de próstata com o consumo do tomate convencional.


A melhor forma de aproveitar o licopeno do tomate é na forma de molho de tomate, pois o aquecimento e o óleo melhoram a sua biodisponibilidade (boa absorção e utilização deste nutriente pelo organismo).


O câncer de próstata é a segunda causa de morte por câncer em homens e estudos têm demonstrado importante efeito na prevenção do câncer de próstata, como a redução do dano ao DNA do tecido da próstata, após a ingestão de tomate.


Um médico chamado Dr. Burkitt estudou a relação do consumo de dieta rica em fibras e incidência de câncer (principalmente o de colon) nos anos 40, na África em crianças. Hoje em dia alimentos com alto teor de fibras como verduras, legumes e frutas apresentam algum componente conhecido com este poder?


As fibras são fermentadas pelas bactérias intestinais chamadas de probióticos, com essa fermentação é produzido uma substância (ácido butírico), que entra nas células do intestino e age no núcleo destas células, prevenindo o câncer de cólon.

As vitaminas e minerais encontradas em verduras, legumes e frutas também auxiliam na regulação de funções importantes no organismo como inflamação e sistema imunológico, equilibrando o organismo de forma que este possa identificar e eliminar células cancerosas logo no início da formação do câncer, evitando desta forma não só o câncer no cólon como em outras partes do corpo também.


A cidade de São Paulo apresenta uma das mais altas incidências de câncer oral na América Latina. Os fatores de risco mais conhecidos são álcool e fumo, de outro lado, existem também evidências científicas sobre o papel de certos alimentos na proteção contra o câncer. Por sinal, a Drª Dirce Maria Lobo Marchioni nutricionista e professora da Faculdade de Saúde Pública da USP, descobriu que o consumo de arroz e feijão estavam associados a proteção contra câncer oral em sua tese de doutorado. Por acaso, existem nestes alimentos propriedades funcionais para proteção ao câncer, quais são estas substâncias?


Já foram estudadas algumas opções que expliquem os benefícios do consumo de arroz e seus derivados, pois possuem diversos compostos bioativos. Sendo que os benefícios já foram encontrados referentes ao câncer e outras doenças. É bom lembrar que os cereais integrais possuem mais fibras, antioxidantes, vitaminas (vitamina E), minerais (selênio, manganês, cobre e zinco), ácidos fenólicos, lignanas e fitoestrógenos, por isso, recomenda-se o consumo de cereais integrais na alimentação.


Já o feijão possui alta quantidade de fibras. Estudos já mostraram benefício do consumo deste alimento e de suas fibras na redução do colesterol, controle do diabetes, câncer e efeitos benéficos como o controle do peso.


A combinação entre os aminoácidos do arroz e feijão também é excelente, pois eles se completam e conseguem fornecer todos os aminoácidos essenciais para manter um organismo saudável. Por isso dê sempre preferência ao arroz e feijão de cada dia!


As frutas secas como nozes, avelã, castanhas, amêndoas muito presentes em festas de Natal tem também benefícios funcionais, ou fazem apenas parte de nossa tradição natalina?


As oleaginosas (nozes, avelã, castanhas, amêndoas) possuem compostos bioativos, vitaminas e minerais importantes para uma alimentação saudável. Dentre os benefícios já encontrados com o consumo de oleaginosas em pequenas quantidades temos: redução do açúcar do sangue, redução do colesterol ruim (LDL-colesterol) e triglicérides, aumento de saciedade, redução de problemas cardiovasculares.


Quais são os alimentos da cesta básica que podem contribuir com sua porção funcional da dieta do brasileiro e por quê?


Temos que entender que apesar de existirem os alimentos funcionais, o maior benefício continua sendo o equilíbrio do conjunto de toda a alimentação. A cesta básica, como o próprio nome diz é básica, não é completa, precisamos de frutas, verduras e legumes, por exemplo, os quais, são necessários para uma cesta básica saudável. Dentre os produtos da cesta básica, podemos ressaltar a importância do arroz, feijão, alho, cebola, café, batata, ovo, extrato de tomate. Estes são produtos que podem trazer muitos benefícios para a saúde. Reforçando que a cesta básica é uma tentativa de suprir necessidades alimentares, mas infelizmente não é individualizada, assim o ideal é procurar uma boa orientação nutricional para reeducar a alimentação.


A Equipe Nutrição Para Todos parabeniza a nutricionista Valéria Pascoal pelo seu trabalho pioneiro na área de Nutrição Funcional e agradece imensamente com um grande abraço sua entrevista. Deixe seu comentário agora!

Mais informações: http://www.vponline.com.br

0
Como você avalia este conteúdo?
VN:F [1.9.13_1145]
Rating: 5.0/5 (1 votos)
Avaliação deste conteúdo:
Entrevista com Valéria Pascoal - Alimentos Funcionais, 5.0 out of 5 based on 1 rating

5 comentários para “Entrevista com Valéria Pascoal – Alimentos Funcionais”

  1. Meu nome é Patricia Diniz disse:

    É TUDO QUE EU PRECISAVA PARA COMEÇAR A REEDUCAR MEU ESTOMAGO, COMO POUCA CEBOLA,ALHO, VERDURAS E FRUTAS,SEI O QUANTO MEU ORGANISMO PRECISA, SÓ QUE ACABO DANDO PREFERENCIA AS COISAS NÃO SAUDAVEIS COMO FRITURAS ETC.MAS ESTOU QUERENDO MUDAR MEU HABITO LENDO ESSA MATERIA ACABO ME CONSCIENTIZANDO A IMPORTANCIA DO ALIMENTO SAUDAVEL.
    MUITO OBRIGADO
    Patricia Diniz

  2. fabiana silva barreto disse:

    Acho esse tema muito interessante e gostaria de me aprofundar, parabéns!

  3. teca disse:

    qual o melhor

  4. RIT DE CASSA CARVALHO disse:

    Dra a minha saúde era ótima, tive parto gemelar ótimo em 88 e 1991 descobri o linfoma ai entrei na menopausa e hipótireoidismo aos 31anos,ñ encontrei endócrino e nutricionista de confiança.Hoje tenho problemas de perda de peso, fibromialgia, quero muito mudar meus hábitos alimentares e do meu marido com diabete tipo 2.Moro na zona sul de SP.Aguardo ajuda, meu conv. médico e da sulamerica. no momento tenho problemas em pagar cons. particular.Obigada pela atenção.

  5. alexander disse:

    Olá Rita, você pode entrar diretamente em contato com a equipe da Dra Valéria Paschoal, pelo link: http://www.vponline.com.br/2014/pt/atendimentos.php

Deixe seu comentário