Entrevista com Silvia Cozzolino sobre biodisponibilidade

A+ A- Assine a Newsletter Facebook Twitter

Silvia Maria Franciscato Cozzolino é nutricionista formada pela Faculdade de Saúde Pública-USP, professora Titular da Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCF) da USP, chefe do Departamento de Alimentos e Nutrição Experimental -FCF-USP. Atualmente é a presidente da Sociedade Brasileira de Alimentação e Nutrição –SBAN. Quem quiser mais informações acesse seu currículo lattes (http://lattes.cnpq.br/4835658625152534)

O que é biodisponibilidade?

Biodisponibilidade de um nutriente é o percentual do nutriente contido no alimento ou dieta que realmente será utilizado pelo organismo.

Quais são os fatores que influenciam na biodisponibilidade?

Vários fatores podem influenciar a biodisponibilidade de um nutriente, lembrando que a biodisponibilidade é o resultado da interação alimento e indivíduo, portanto a idade, ou seja, a fase da vida, o estado nutricional do indivíduo em relação àquele nutriente, a composição da dieta (as escolhas alimentares), as condições de saúde, os fatores genéticos, dentre outros podem interferir no aproveitamento.

Quem cozinha em panelas de ferro, absorve mais ferro para combater anemia?

Já foi demonstrado que embora o ferro da panela de ferro seja de baixa biodisponibilidade, se o indivíduo for anêmico e na panela forem cozidos alimentos ácidos, o ferro pode ser transferido para o alimento e aproveitado pelo indivíduo.

Algumas pessoas não ingerem leite de vaca e dizem que quando comem, gergelim, amendoim, linhaça, ou extrato de soja suprem suas necessidades de cálcio. Isto é verdade?

Não, embora no caso do extrato de soja muitos fornecedores, suplementam este alimento com cálcio, mas, dependendo da fonte de cálcio utilizada a biodisponibilidade pode variar. Deve-se também considerar que a soja possui componentes que podem interferir na biodisponibilidade dos minerais.

Em relação ao gergelim, linhaça e amendoim, estes são produtos que podem ser interessantes como fonte de Omega-3, mas não de cálcio!

Na alimentação existem interações negativas e positivas para a absorção de nutrientes. Um exemplo disto é o leite. Este, que é uma importante fonte de cálcio, entretanto quando consumido junto ou próximo à ingestão de alimentos/bebidas ricos em cafeína (achocolatados, café), provoca diminuição da utilização do cálcio. Portanto é importante evitar o consumo alto de achocolatados/café com o leite.Você conhece outras interações negativas?

O caso que você citou é muito interessante sendo necessário avaliar mais profundamente cada situação. É difícil dizer o quanto pode interferir, e aparentemente, estas interações embora ocorram, não parecem ser muito significativas. A ingestão de achocolatados e de café precisariam ser muito grandes para terem um efeito significativo. Por outro lado, tanto o café como o chocolate possuem substâncias bioativas que estão sendo muito estudadas atualmente, e poderiam contribuir, por exemplo, em atividades antioxidantes. Ainda, algumas pessoas não gostam do sabor do leite e a utilização do chocolate ou café poderia contribuir para o maior consumo. Outras interações podem ser positivas ou negativas, como a vitamina C que pode ser importante na absorção do ferro e quando em excesso prejudicar a absorção de cobre; o excesso de zinco também pode interferir na absorção de cobre, e esta interação tem sido muito utilizada em pacientes com Doença de Wilson, que têm excesso de absorção de cobre. Outros exemplos de interações positivas são do cálcio e Vitamina D, do zinco e vitamina A (O zinco é importante para a síntese de Retinol Binding Protein (RBP) que transporta o retinol), enfim de muitas outras!!!

O Licopeno é uma substância que parece proteger os homens do câncer de próstata. Ele está presente em pimentas vermelhas, goiaba vermelha, melancia e tomate. Por que o licopeno do molho de tomate é mais biodisponível que o próprio tomate?

Porque o licopeno do molho de tomate que sofreu cocção está numa forma mais disponível, e ainda pelo fato de estar em meio lipídico (gordura) que facilita sua absorção.

O flavonóide é uma substância presente na uva, a qual protege o sistema cardiovascular (especialmente o coração). Qual flavonóide é mais biodisponivel do suco de uva ou vinho tinto?

Acredita-se que a maior biodisponibilidade seja do vinho, pois o álcool facilitaria sua absorção.

A deficiência de zinco em crianças é caracterizada por alopecia, diarréia, lesões de pele e imunodeficiência celular. Sua carência em adultos provoca o que? Qual seria o papel do zinco no diabético e paciente com insuficiência renal crônica?

O zinco tem funções muito importantes no organismo, participa de mais de 300 enzimas, está envolvido com o crescimento, função imune, expressão gênica dentre outras. Todas as funções do organismo ficam prejudicadas na deficiência, entretanto, a deficiência grave geralmente não é observada na população, geralmente ocorre por problemas genéticos, ou enfermidades graves onde não se fornece suplementos (dietas enterais e parenterais sem zinco). No caso das doenças citadas acima vão depender do estágio em que o indivíduo se encontra, da dieta e das interações medicamentosas.

Alimentos fontes de zinco, como por exemplo: mariscos e ostras são caros para nossa população. Quais seriam alimentos fontes e de fácil acesso?

Cereais integrais e carnes de boi, frango e peixe.

As farinhas de trigo e milho atualmente vêm enriquecidas com ferro e acido fólico. Tal adição destes nutrientes no pão não é prejudicada pela própria constituição da farinha?

Não, o importante, entretanto, é verificar sob que forma estes nutrientes serão adicionados e suas biodisponibilidades, que podem ser diferentes. As quantidades adicionadas são pequenas.

Existe uma lenda sobre o consumo de mocotó e amendoim aumentarem o libido do homem. É apenas lenda ou existem micronutrientes capazes disto?

Geralmente podem estar ligados à presença de vitamina E no caso do amendoim, mas não tenho conhecimento em relação ao mocotó!!

Dra Silvia o que levou você estudar este assunto de biodisponiblidade?

Meu interesse maior é a Nutrição, sou apaixonada pela minha profissão, e dentro deste tema iniciei meus estudos com os micronutrientes. A partir daí , aprofundando o entendimento de cada nutriente, nos deparamos com a importância de se conhecer melhor como estes são utilizados pelo organismo e como agem em nível molecular, que é o caminho que estamos buscando atualmente.

 

 

 

 

 


O blog Nutrição Para Todos agradece a profa Silvia Cozzolino pela entrevista e recomenda o livro dela: Biodisponibilidade de Nutrientes da editora Manole. (Detalhes do livro
)

0
Como você avalia este conteúdo?
VN:F [1.9.13_1145]
Rating: 4.4/5 (5 votos)
Avaliação deste conteúdo:
Entrevista com Silvia Cozzolino sobre biodisponibilidade, 4.4 out of 5 based on 5 ratings

3 comentários para “Entrevista com Silvia Cozzolino sobre biodisponibilidade”

  1. Juliana disse:

    Qual seria a alternativa de fonte de cálcio biodisponível em pessoas com baixa ingestão de leite e derivados?

  2. alexander disse:

    Olá Juliana, primeiro é necessário descobrir o quão baixa é esta ingestão. E em seguida qual a necessidade desta pessoa!

  3. Ana disse:

    Boa tarde dra Silvia!

    Há uma porcentagem padrão para a biodisponibilidade dos ingredientes ou cada alimento possui um? Ex: a cenoura tem a mesma biodisponibilidade do abacate?

Deixe seu comentário