Entrevista com a dentista Milena Costa sobre cárie, tártaro, gengivite e outras curiosidades

A+ A- Assine a Newsletter Facebook Twitter

Entre na Rede NUTRItodos

Milena Souza Gomes da Costa é Cirurgiã dentista CRO-SP 66.520 e CRO-MG 35.125. Graduada pela Faculdade de Odontologia de Bauru – USP em 1999. Especialista em Periodontia pela Faculdade São Leopoldo Mandic . Cursando especialização em Implantodontia na Universidade de Franca – Unifran
Funcionária pública da Prefeitura Municipal de Ibiraci – MG e da Prefeitura Municipal de Franca – SP
e-mail: milesgomes@hotmail.com

O que é cárie, tártaro, gengivite?

A cárie é uma doença infecto contagiosa provocada pela desmineralização da superfície dental devido ao ataque de ácidos produzidos pelas bactérias durante a fermentação de carboidratos, principalmente a sacarose.
O tártaro (cálculo dental) nada mais é do que a placa bacteriana (biofilme) mineralizada pelos minerais advindos da saliva. Tem coloração de branco a marrom escuro. Encontra-se com maior freqüência nos incisivos inferiores e na face vestibular dos molares superiores, há também a formação de cálculo abaixo da margem gengival, conhecido como cálculo subgengival. A remoção somente é realizada pelo profissional, cirurgião-dentista. Não é removido com a higienização convencional.

A gengivite é a inflamação da gengiva causada pelo acúmulo de placa bacteriana (biofilme) próximo à margem gengival. A gengiva apresenta com sangramento espontâneo, inchaço e vermelhidão, perdendo o aspecto natural que a assemelha a casca de laranja. Na gengivite não há perda óssea. Em alguns pacientes, a gengivite pode evoluir para periodontite, doença do periodonto (tecido de sustentação do dente) com perda óssea, o que pode ocasionar mobilidade dentária e até perda do elemento dental.

Periodicamente vemos propagandas de que esta escova é a melhor, aquele creme dental (vulgo pasta de dente) é o melhor? Será que existe o melhor ou é tudo propaganda?

A escova dental deve ter as cerdas macias e a cabeça pequena (tamanho 30 a 35) primordialmente. Escovas com cerdas duras não são aconselhadas, pois provocam desgaste no esmalte dentário e recessão gengival. Em relação à marca comercial, o indivíduo pode ter liberdade de escolha desde que tenha as características acima mencionadas. O creme dental (dentifrício) deve ter em sua composição o flúor, indispensável na redução do aparecimento de cárie dental. As substâncias NaF e o MFP são os mais usados, não se recomenda concentração abaixo de 1000 ppm, o ideal é de 1000 a 1500 ppm. O creme dental para crianças deve ter a metade da concentração de flúor. Recomenda-se até os 03 anos de idade o uso de creme dental sem flúor para evitar o risco de fluorose dental devido à ingestão inadvertida da pasta fluorada pelas crianças. Existem cremes dentais que além do flúor em sua composição, apresentam componentes que reduzem a formação do cálculo (tártaro) e da placa como o triclosan.

É comum em propagandas de creme dental, colocarem na escova do começo ao fim este produto. Entretanto, qual a quantidade correta de colocá-lo. Qual o prejuízo para quem coloca muito?

A quantidade correta de creme dental fluoretado na escova para crianças a partir de 3 anos é equivalente a metade da unha do dedo mínimo de sua mão ou do tamanho de um grão de alpiste. Antes dos 3 anos de idade, recomenda-se creme dental sem flúor na mesma quantidade citada. Já na escova dos adultos a quantidade deve ser do tamanho de um grão de ervilha. Creme dental em grande quantidade nas escovas prejudica a ação mecânica das cerdas na escovação e, em crianças, aumenta o risco de ser deglutido podendo causar fluorose.

Se a saúde começa pela boca, quais são os principais problemas de doença bucal? O que é fluorose?

Os principais problemas de saúde bucal são: a cárie dental, a doença periodontal, o câncer bucal e as alterações oclusais com necessidade de correção ortodôntica (uso de aparelhos
A fluorose é uma alteração que ocorre devido ao excesso de ingestão de flúor, durante a formação dos dentes. Ela se manifesta principalmente pela alteração de cor do esmalte, que pode assumir uma tonalidade esbranquiçada ou exibir pequenas manchas ou linhas brancas. Nos casos mais graves, adquire uma coloração acastanhada ou marrom, podendo haver perda de estrutura dental; nesses casos, torna-se mais friável, mais fácil de desgastar fisiologicamente. Muitos trabalhos apontam como causa da fluorose a utilização de gotas e comprimidos contendo flúor, inclusive muitos complexos vitamínicos recomendados pelos pediatras. Atualmente, a maior causa de fluorose é a ingestão de produtos fluoretados em locais onde já existe água fluoretada, sendo que o mais comum é o dentifrício fluoretado, que muitas crianças engolem durante a escovação. O enxaguatório contendo flúor também poderá contribuir, se for indicado para crianças que ainda não tenham controle adequado da deglutição.

Usar cremes dentais que clareiam os dentes é seguro?

Os cremes dentais que clareiam os dentes possuem mais substâncias abrasivas que os cremes tradicionais, portanto não devem ser usados constantemente, pois podem provocar desgastes na superfície dental. O uso não deve ultrapassar o período de 01 mês ou deve ser utilizado em apenas uma das escovações diárias, intercalando com o uso dos cremes comuns. Os cremes dentais clareadores não possuem em sua constituição o peróxido de hidrogênio, única substância capaz de promover alteração no interior da estrutura dental, resultando no clareamento. Essa substância somente é encontrada em produtos de clareamento que exigem supervisão profissional. Acredita-se que não seja adicionado aos cremes dentais por perder a estabilidade.

Alguns profissionais de saúde afirmam que antes de tomar remédio para dor de cabeça, devemos consultar o dentista. É verdadeira essa afirmação?

A dor de cabeça pode ser causada por várias doenças. O correto diagnóstico diferencial é imprescindível. As desordens (disfunção) temporo-mandibulares, conhecidas como DTMs, provocam dores de cabeça, o paciente pode apresentar bruxismo (ranger os dentes) ou apertamento diurno e/ou noturno, assim como pode apresentar alterações e doenças nas articulações dos côndilos localizados na região anterior das orelhas. No entanto, deve ser esclarecido que as dores de cabeça podem ser ocasionadas por outros fatores e a avaliação médica é necessária para elucidação do diagnóstico.

Quando é necessário o uso de aparelhos ortodônticos?

O tratamento ortodôntico é necessário não apenas quando há alterações nas posições dentárias, como: apinhamentos (dentes encavalados), dentes extruídos ou intruídos, presença de diastemas (espaço entre os dentes), mas também nas alterações oclusais com discrepâncias no posicionamento entre as arcadas dentárias superior e inferior.

Qual a maneira correta de escovar os dentes?

Os dentes devem ser escovados após todas às refeições, especialmente à noite antes de dormir. Deve-se usar escova macia e deve ser substituída a cada 03 meses. As cerdas devem ser direcionadas formando um ângulo de 45º com a margem da gengiva, o movimento deve ser vibratório e sem força excessiva. Jamais se deve escovar a gengiva nem realizar movimentos verticais ou horizontais longos nas superfícies vestibulares e linguais/palatinas dos dentes. O uso do fio dental também se faz necessário pelo menos 01 vez ao dia e deve ser usado antes da escovação. Veja os vídeos maneira correta de escovar dentes e usar fio dental.

O governo federal criou o programa Brasil Sorridente, com o intuito de facilitar o acesso da população carente. Entretanto, uma amiga outro dia com dor de dente foi para este e disseram que precisava de guia médica para consulta. O que você acha desta situação?

O programa Brasil Sorridente foi criado em 17 de março de 2004, no intuito de proporcionar à população brasileira atendimento especializado em Odontologia, através dos CEOs (Centro de Especialidades Odontológicas), que devem oferecer tratamentos de diagnóstico bucal, com ênfase no diagnóstico e detecção do câncer de boca, periodontia especializada, cirurgia oral menor dos tecidos moles e duros, endodontia (tratamento de canal), atendimento aos portadores de necessidades especiais. Atualmente estão tentando introduzir tratamento ortodôntico e implantes dentais. Os pacientes, para receber esse atendimento especializado, precisam de encaminhamento de profissionais da rede de atenção básica ou da equipe de saúde bucal quando o município se enquadra na Estratégia Saúde da Família. Não são todos os municípios que apresentam essa estrutura completa de atendimento. Em caso de dor, o indivíduo deve procurar, na rede pública, atendimento odontológico nas Unidades Básicas de Saúde ou nas equipes de saúde bucal do PSF (Programa Saúde da Família).

Há alguns anos falava-se no Brasil que tínhamos um país de desnutridos e banguelos. No caso da desnutrição está reduzindo bastante, mas como está a situação bucal?

O primeiro levantamento nacional de saúde bucal, concluído em março de 2004 pelo Ministério da Saúde confirmou que 13% dos adolescentes nunca foram ao dentista; 20% da população brasileira já perderam todos os dentes; 45% dos brasileiros não têm acesso regular à escova de dente. De acordo com a Associação Brasileira de Odontologia, o país tem cerca de um bilhão e 500 mil dentes cariados – cada brasileiro tem aproximadamente 30% de seus dentes com cárie. Mais de 70% da população com mais de 50 anos já perderam todos os dentes, e 86% dos brasileiros não têm acesso a tratamentos odontológicos.A OMS propôs, para o ano de 2010, algumas metas em relação à saúde bucal que incluem: ausência de cáries em 90% das crianças com idade entre 5 e 6 anos; diminuição de problemas como obturações, cáries e perda de dentes em jovens até 12 anos de idade; ausência do índice de perda dental em decorrência de cárie ou doença periodontal; menos que 2% da população entre 35 e 44 anos com ausência total de dentição e, por fim, 96% da população total com, no mínimo, 20 dentes funcionais. Especialistas concordam que a soma de todos os dados alavancados nas pesquisas mostra que o principal motivo da má qualidade da saúde bucal dos brasileiros é resultado da falta de cuidados básicos de higiene.

Obs.: De acordo com Claudia Worschech da Sociedade Brasileira e Odontologia e Pro teste recomenda: 1- não abuse de café, bebidas de cola, chá preto, chá mate e refrescos coloridos artificialmente, escurecem os dentes; 2- Pare de fumar isto escurece os dentes; 3- Não use clareadores todos os dias, eles costumam ser mais abrasivos do que os comuns e geram desgaste; 4- Fazer força demais ao escovar torna o processo mais abrasivo para os dentes; 5- Caso ache que tem os dentes escuros, procure um dentista para que ele detecte a causa e o melhor tratamento; 6- Cuidar bem da higiene oral não clareia propriamente os dentes, mas retira sujeiras que dão a impressão de que ele está mais escuro.

Obs.: Agradecemos a dentista Milena Costa pela excelente entrevista!

 

0
Como você avalia este conteúdo?
VN:F [1.9.13_1145]
Rating: 5.0/5 (3 votos)
Avaliação deste conteúdo:
Entrevista com a dentista Milena Costa sobre cárie, tártaro, gengivite e outras curiosidades, 5.0 out of 5 based on 3 ratings

Um comentário para “Entrevista com a dentista Milena Costa sobre cárie, tártaro, gengivite e outras curiosidades”

  1. beatriz disse:

    Eu tenho 11 anos e meu último dente está com um tipo de sugeirinha preta ,não é um buraco .
    Como que eu sei se é carie

Deixe seu comentário