Salgadinho Assado Tinganei

A+ A- Assine a Newsletter Facebook Twitter

Entre na Rede NUTRItodos

Este mês iremos divulgar várias peças publicitárias que vocês veem na TV. Nossa intenção será mostrar a verdade sobre as mesmas e os comentários ficam para vocês…

Obs.: Fique a vontade para divulgar este link http://www.nutritodos.com.br/?p=2729

0
Como você avalia este conteúdo?
VN:F [1.9.13_1145]
Rating: 4.9/5 (16 votos)
Avaliação deste conteúdo:
Salgadinho Assado Tinganei, 4.9 out of 5 based on 16 ratings

22 comentários para “Salgadinho Assado Tinganei”

  1. Ana Teresa Lagazzi disse:

    Alexandre, adorei, excelente explicação, veicularei este vídeo nos meus Grupoas no CRAS onde atuo e no meu FB. Abços.

  2. Andréa Marques disse:

    Olá eu sou nutricionista e atualmente estou fazendo mestrado na UFPE na área de saúde pública, minha dissertação trata da influência da mídia televisiva na alimentação de lactentes. Os achados da pesquisa demonstram a capacidade da influência da mídia cada vez mais cedo um ABSURDO. Este vídeo está muito bom, pois traz a realidade do que as propagandas televisivas NÃO vem mostrando é importante divulgar estas verdades sobre os alimentos industrializados uma vez que a industria mascara a verdade para lucrar cada vez mais e o pior é que as consequências são cada cada vez maiores, obesidade aumentando de forma absurda. E aqui fica minha indignação o governo está esperando o que para regulamentação da publicidade de alimentos para crianças? O Brasil ser o primeiro do mundo nas taxas de obesidade? Então vamos lá Brasil estamos quase chegando…

  3. alexander disse:

    Olá Andréa, compartilho de sua indignação! Estamos com uma página na internet para regulamentar a publicidade dirigida para crianças no Brasil. Vote e divulgue http://www.publicidadeinfantilnao.org.br

  4. maria tereza disse:

    Alexander, lamentavelmente as autoridades sofrem uma pressão muito grande para não contrariar os intereses econômicos das indústrias de alimentos e agências de publicidade. Mas o nutricionista não pode ficar omisso e eu parabenizo sua iniciativa no sentido de transformar essa situação.

  5. Debora Alcobaça disse:

    Parabêns pelo video…muito bom mesmo. Muitos individuos consomen esse tipo de alimento e nem imaginam o que realmente estão consumindo.

  6. Jeanine disse:

    Olá!

    Fui obesa mórbida e fiz a cirurgia de scorpinaro. Sem poder arcar com os custos do pós-cirúrgico por ter perdido o emprego no retorno da licença, logo, sem informação, voltei a ganhar peso e hoje sou acompanhada por uma de suas ex-alunas.
    Parabenizo sua iniciativa e coragem! Hoje, sou adepta da alimentação saudável e vou procurar acompanhar seus textos/vídeos para divulgar e conscientizar todos que fazem parte do meu convívio. Obrigada!

  7. Patricia Walker disse:

    Alexandre já viu a revista ProTeste? Gosto bastante dela e acredito que eles iriam adorar fazer uma máteria sobre esse assunto e eles tb fazem pressão aos órgãos competentes. Acho que poderia ajudar.

  8. Edni Oscar Schroeder disse:

    Prezado PROFESSOR,
    Excelente a idéia de fazer os comparativos esclarecedores à população consumidora.
    Melhor ainda com a citação da fonte comparativa oficial.
    Há necessidade, no entanto, que se tenha cuidados com as reações das empresas. Elas, normalmente, são boazinhas com os clientes que sejam pouco ou mada questionadores. Daí produtos com péssimas publicidades do ponto de vista nutricional – direcionadas a crianças (com pais desavisados!)

  9. Arlete Santos disse:

    Estou buscando reunir os nutricionistas que identificam a influência da publicidade sobre a qualidade da alimentação e da saúde para fazermos uma frente específica deste profissional. Temos essa responsabilidade e eu já identifiquei alguns caminhos para nos auxiliar a lutar contra a publicidade enganosa. Um deles é a nossa capacitação em marketing para alimentos de forma a termos condição de trabalhar nas empresas promotoras de alimentos.
    Já realizei um evento indicando para os nutricionistas de consultório a contradição que praticamos quando deixamos na sala de espera revistas e tv com publicidade de alimentos e dentro do consultório condenamos as mesmas publicidades.
    Visitem o Facebook Instituto Lenus e vejam eventos que podem nos capacitar com instrumentos que nos permitirão orientar melhor a população sobre os efeitos da publicidade.
    Alexander, parabéns! Esse alerta precisa tomar uma dimensão maior, ir à público. Entretanto, nem todos os nutricionistas sabem fazer o contratexto da publicidade. Vamos aprender, então!

  10. vanilda estudante de nutrição disse:

    é isso ai tem que passar informação correta para os consumidores, que por muitas veze passam por complicações de saúde justamente por consumir esse tipo de enganação!

  11. Maria Sandra disse:

    Boa professor!!!
    Muitos sabem, ficam indignados, mas poucos tem a coragem de mostrar a cara e denunciar, com isso as grandes empresas fazem o que querem e quem sai perdendo é a população que a cada dia que passa é ridiculamente enganada e consequentemente se alimenta cada vez pior
    Pode contar comigo!!!!

  12. galgane disse:

    Realmente a divulgaçao deste vídeo está sendo de muita importância, pois leva ao conhecimento do povo ao mal que este salgadinho faz para o organismo e em especial ao coraçao, assim como também nos mostra a enganaçao que esta e outras empresas fazem com as pessoas. Conte comigo na divulgaçao.
    Abraço e boa sorte.

  13. JESSIKA disse:

    OLÁ PROFESSOR, MTO BOA SUA PESQUISA!!!
    ERA BOM COMENTAR DOS TRANSGENICOS, DESSES GRAOS QUE SÃO FEITOS OS SALGADINHOS. ORGANISMOS GENETICAMENTE MODIFICADOS DE ASSIMILAÇÃO DUVIDOSA NO ORGANISMO.
    ATÉ

  14. Daniela Quaresma disse:

    Gostei do vídeo. Mas, reflitam: criança precisa mesmo comer essas “coisas modernas”? Os pais perderam a capacidade de orientar e de dizer NÃO? Pais e Mães, acordem!!! Hoje os pais não conseguem dizer não pro salgadinho, pro refri, pro game, internet, sexo, drogas… Onde isto vai parar? Até a pessoa mais simples que o alimento natural é melhor, que devemos moderar no sal, gordura, açúcar… O que está faltando é coragem. CORAGEM PAIS E MÃES!!! Coragem!

  15. Daniela Quaresma disse:

    Até a pessoa mais simples sabe que o alimento natural é melhor…

  16. Silvana Scopel de Lima disse:

    Parabéns pela iniciativa Professor… Precisamos agregar conhecimentos e força/ação para que possamos fazer a diferença… Foi o que fez, mostrando que as “verdades” são muitas e convenientes a cada um… Precisamos oferecer aos nossos filhos a possibilidade de escolha, mas enquanto isso não for possivel nós é que os acompanharemos no caminho… Precisamos então sim de coragem para mostrar que nem tudo que parece bom, faz bem a nossa saude. Este inclusive pode ser um trocadilho para a prevenção ao uso de drogas, o prazer prometido não é saudavel… Precisamos voltar a ter habitos simples, naturais, saudáveis… Mas como fazê-lo com esta chuva da midia?! Bom talvez começando em casa, na ação, nossa ação como pais… Não adianta proibir os salgadinhos e se recorrer da pizza porque não tenho tempo de fazer uma jantinha caseira… Habitos… Reflexões… Adorei o video e as reflexos motivadas por ele…

  17. Elisa Gudinho disse:

    Vídeo muito interessante, parabéns! Ficaria muito legal uma reprodução dessas informações no formato de charge. Quando o material é engraçado a divulgação flui mais rapidamente pelas redes sociais. Se alguém aí sabe trabalhar com desenhos, mãos à obra. Fica a dica!

  18. Maria Conceição disse:

    Oi! PArabéns! Compartilho com você a mesma angústia: Ver essa enxurrada de porcarias sendo colocadas como se fossem saudáveis! Onde estão os Órgãos Governamentais que não fazem nada para acabar com essa enganação. Será que compensa mais curar as patologias provenientes desse e de outros tipos de “alimentos” do que perder os impostos recebidos por tais produtos?
    Todos precisam ficar atentos, pais, educadores,governantes, precisamos ensinar as crianças, permitir que elas tenham uma visão crítica sobre o que irão ingerir ou não. É necessário criar uma consciencia alimentar em todos, para não sermos vítimas das maquiagens do marketing negativo.

  19. fabiana silva barreto disse:

    Adorei,é de fácil entendimento e com um toque de humor!

  20. wania disse:

    Infelismente, acabei de ver um salgadinho que as crianças e adultos da cidade onde moro consome que não traz nas informações nutricionais nem o teor de sódio nem o de gorduras….embora leve sal, glutamato monosódico e óleo vegetal…ótimo vídeo….parabéns

  21. Rossana disse:

    Na verdade como sou responsável pelo RH de uma empresa de engenharia onde 70% dos funcionário se alimentam mal tenho sempre a intenção de estar divulgando informações sobre nutrição. Por isso, penso que seria importante o site disponibilizar o vídeo em forma de texto.

  22. Andressa Marques disse:

    Olá Alexandre,

    Este video me traz a alegria de ser Nutricionista e saber que muitos profissionais não desistiram da função de informar e proncipalmente nutrir. Parabéns pela iniciativa de viabilizar informações de forma simples para todos.

Deixe seu comentário