Ginkgo biloba reduz a probabilidade de demência nos idosos?

A+ A- Assine a Newsletter Facebook Twitter

Entre na Rede NUTRItodos

Nativa da Coréia, China e Japão, a Ginkgo biloba é uma árvore que chega a 40 metros de altura e pode viver até 4 mil anos, por isso foi considerada por Charles Darwin um “fóssil vivo”. Sua longevidade deve-se à grande capacidade de suportar insultos tóxicos e à resistência a infecções.

O produto fitoterápico Ginkgo biloba é prescrito em algumas áreas do mundo para preservação da memória, no entanto, não existem medicamentos aprovados para a prevenção primária de demência em idosos.

Sabe-se que o estresse oxidativo acelera a cascata de alterações patológicas que levam a demência e a doença cerebrovascular. Devido às propriedades antioxidantes do G. biloba, ele foi proposto para prevenir ou retardar o aparecimento destas doenças com a idade. A preservação da função cognitiva no envelhecimento é essencial para a manutenção da independência e da prevenção da institucionalização. Portanto, testes com intervenções de potencial para prevenir ou reduzir a perda de função cognitiva é de grande importância para a saúde pública.

São restritos os estudos de eficácia e efetividade deste fitoterápico, e estes, sofrem limitações metodológicas e estão sujeitos a considerável controvérsia. Nos Estados Unidos o estudo Ginkgo Evaluation of Memory (GEM), ensaio clínico randomizado em 3069 idosos com função cognitiva normal ou déficits leves, realizado entre 2000 e 2008, as 120 mg de Ginkgo biloba oferecidas duas vezes por dia não mostrou nenhum benefício para reduzir todas as causas de demência ou demência do tipo Alzheimer. Portanto, com base nos resultados deste ensaio, G. biloba não pode ser recomendada para o propósito de prevenir a demência.

Referências Literárias

FORLENZA, Orestes V.. Ginkgo biloba e memória: mito ou realidade? Revista de Psiquiatria Clínica, São Paulo, v. 30, n. 6, p.218-220, 2003.

WEINMANN, Stefan et al. Effects of Ginkgo biloba in dementia: systematic review and meta-analysis. BMC Geriatrics, EUA, p. 1-12. 2010.

DEKOSKY, Steven T. et al. Ginkgo biloba for Prevention of Dementia: A Randomized Controlled Trial. JAMA. Author manuscript, EUA, p. 1-21. 17 fev. 2010.

Obs.: A reportagem acima foi escrita pela nutricionista Fabiane Novaes Goeldi – CRN3 34090 (Nutricionista Clínica e especializanda em gerontologia pela UNIFESP-EPM), agradecemos a ela por este conteúdo!

0
Como você avalia este conteúdo?
VN:F [1.9.13_1145]
Rating: 4.5/5 (4 votos)
Avaliação deste conteúdo:
Ginkgo biloba reduz a probabilidade de demência nos idosos?, 4.5 out of 5 based on 4 ratings

Um comentário para “Ginkgo biloba reduz a probabilidade de demência nos idosos?”

  1. Kali Rafael Nardino disse:

    Dra. Fabiane, parabéns pela reportagem!

    Kali Rafael Nardino

Deixe seu comentário