Carta Aberta para Mc Donald’s (Arcos Dourados) – Brasil

A+ A- Assine a Newsletter Facebook Twitter

São Paulo, outubro de 2012

“Cuide do cliente e o negócio cuidará de si mesmo”. Esta frase até lembra o ditado de um bom Samaritano quando abriu seu próprio negócio. Mas não é, quem formulou está frase foi o famoso empreendedor Ray Kroc, proprietário-fundador da Rede Mc Donald’s. Sabemos que as crianças brasileiras aumentaram o peso nas últimas décadas. No Brasil, segundo o IBGE o excesso de peso em crianças de 5 a 9 anos ultrapassa patamares internacionais (1). De acordo com tese de doutorado da nutricionista Monteiro (2) verificou que 96.7% das propagandas eram de alimentos não saudáveis. Muitas mães também referem que seus filhos pedem os brinquedos das redes de Fast Food por influência da TV e acabam comendo os lanches (3). Pesquisa do Datafolha conduzida em todo território nacional verificou que 76% dos pais vêem a publicidade de alimentos não saudáveis prejudicando o hábito alimentar das crianças (4).

No Brasil é proibido a “venda casada”, ou seja, oferecer um produto/serviço e obrigar o consumidor levar outro para poder comprá-lo. Infelizmente, o Mc Donald’s usa um jeito especial para favorecer suas vendas para o público infantil. O consumidor paga pelo lanche infantil e recebe um brinde. Para não configurar a venda casada, os senhores vendem o brinde separado, mas que custa praticamente preço do lanche. Os pais que vão por causa do apelo das crianças pelo brinquedo, também levam o lanche para comer. Gostaríamos de lançar um Desafio, visto que tal sentimento é inerente a uma grande empresa como o Mc Donald’s. Se como dizia Ray Kroc “cuide do cliente, que o negócio cuidará de si mesmo”, gentilmente sugerimos aos senhores que ofereçam brindes com preço fixo e separado dos lanches. Sem é claro, dar o brinde caso a criança/adulto compre o lanche. Além disto, sugerimos o fim da publicidade dos lanches/brindes infantis. Este seria um grande presente para o dia das crianças do próximo ano.

O Blog NUTRItodos, vem desenvolvendo um trabalho para que haja a divulgação da boa informação sobre Nutrição e Saúde e combate a impunidade, no Brasil, com a regulação da publicidade de alimentos dirigida à CRIANÇA. O oferecimento de brindes muitas vezes desrespeita o ser mais precioso que temos.

“Eduquem as crianças e não será necessário castigar os homens.” (Pitágoras)

PS.: Esta mesma carta foi enviada às 5 maiores empresas de Fast-Food que distribuem brinquedos para quem compra lanches infantis.

Cordialmente,
Alexander Marcellus
Coordenador Geral
Rede NUTRItodos

Carta Aberta para Bob’s – Brasil

Carta Aberta para Habib’s – Brasil

Carta Aberta para Giraffas -Brasil

Carta Aberta para Burguer King – Brasil

Referências

1- IBGE 2010 (http://www.ibge.gov.br/home/presidencia/noticias/noticia_visualiza.php?id_noticia=1699&id_pagina=1)

2- Monteiro RA – Tese UNB (http://www.consuma.unb.br/pdf/tese_rmonteiro.pdf)

3- Pitas AMCS – mestrado na USP (http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/6/6135/tde-10012011-162459/fr.php)

4- Datafolha (http://www.consumismoeinfancia.com/01/06/2011/pesquisa-datafolha-pais-percebem-impacto-negativo-da-publicidade-sobre-seus-filhos/)

 

0
Como você avalia este conteúdo?
VN:F [1.9.13_1145]
Rating: 5.0/5 (6 votos)
Avaliação deste conteúdo:
Carta Aberta para Mc Donald's (Arcos Dourados) - Brasil, 5.0 out of 5 based on 6 ratings

3 comentários para “Carta Aberta para Mc Donald’s (Arcos Dourados) – Brasil”

  1. Eidici Mendonça disse:

    O que parece é que os pais já castigados por não serem educados a se disciplinar na alimentação e serem persistentes nos seus objetivos, levam as crianças para o mesmo tipo de pensamento !! É que para muitas famílias, as reuniões, passeios, enfim sempre devem ser regados de comidas calóricas e “propagandamente” na moda e infelizmente também com muitas bebidas alcoólicas !!
    Parabéns pela luta !!!!!!!!!!!!!
    Eidici

  2. Elisa Gudinho disse:

    Boa tarde. Será que um abaixo assinado anexado a um processo em Ministério Público não daria um bom resultado nesta causa?

  3. alexander disse:

    Olá Elisa isto já foi feito, mas não surtiu resultado. Segundo o próprio Minstério Público existe o consenso de que o Congresso e População deveriam encabeçar isto. Leia mais na entrevista que fizemos com o procurado João Lopes Guimarães junior…http://www.nutritodos.com.br/05/07/2010/entrevista-exclusiva-com-promotor-joao-l-guimaraes-junior-sobre-o-mp-e-alimentacao/

Deixe seu comentário