Triturador de alimentos é seguro?

A+ A- Assine a Newsletter Facebook Twitter

Inscreva-se no Canal NUTRItodos

Hoje fui a uma loja de móveis planejados e estava procurando o melhor para casa de minha nova família. A atendente muito simpática organizou no CAD a disposição dos mesmos. Conversa vai, conversa vem e ela comentou sobre colocar um triturador de alimentos debaixo da pia, substituindo o lixo convencional. Estes mesmos que aparecem em filmes estrangeiros, nos quais as pessoas jogam pedaços e restos de alimentos (casca de ovo, ossos, casca de legumes e frutas etc). Ela falou: “o aparelho  tritura tudo e manda estes resíduos para o esgoto”. Fiquei surpreso com toda esta funcionalidade, pois como podem jogar resíduos de alimentos se nosso sistema de esgoto não comporta?. Ela como uma boa vendedora comentou que pode e que provavelmente o aparelho triturador tem até autorização da SANASA.

Como sou curioso entrei no Diário Oficial de Campinas e descobri que umas das responsáveis pela SANASA afirmou o seguinte: “Márcia(SANASA) sobre a questão dos trituradores de alimentos, comentada pelo conselheiro Furtado, informou que a SANASA já emitiu parecer contrário a uma consulta de vereador que queria obrigar a utilização dos mesmos nos sistemas prediais de novos empreendimentos habitacionais. A SANASA não é favorável a utilização de trituradores, pois o despejo de materiais sólidos em pias por meio destes, pode ocasionar entupimentos de tubulações de esgoto (DOM 15/07/2012 pag 14).

A SABESP também traz algumas 5 RAZÕES ambientais para NÃO utilizar dos trituradores de alimentos: “Os trituradores não são recomendados por não serem ambientalmente adequados, pelas seguintes razões:

1) podem contribuir para maior poluição dos corpos d’ água, ao aumentar muito a carga orgânica nos lançamentos de esgotos não tratados, como é o caso de boa parte dos municípios do país, onde não há tratamento. Mesmo  nas áreas em que há coleta e tratamento não faz sentido gastar energia elétrica em bombeamento e nas estações de tratamento com uma carga orgânica que deve seguir para compostagem ou aterro. Registre-se que o próprio triturador é mais uma fonte de consumo de energia doméstica;

2) podem ocasionar problemas de obstrução na rede de esgotos, pois formam uma massa mais consistente que pode ficar mais rígida ou se agregar a lixo indevidamente lançado nas privadas como: pontas de cigarro, lâminas de barbear, hastes flexíveis, fio dental, preservativos, absorventes, fraldas descartáveis, panos e esponjas de limpeza dentre outros. Este lixo tende a ser aglutinado pelo óleo de fritura, que ao se solidificar cria um bloco que prejudica ainda mais o fluxo de esgoto. Por isto a Sabesp promove respectivamente a campanha “Privada não é Lixeira!” e o PROL – projeto de fomento à reciclagem de óleo de fritura;

3) as cascas de frutas e verduras, borra de café e outras sobras de alimentos não devem ser lançadas na rede de esgoto também por serem compostáveis. Há no mercado mini-composteiras, algumas usando minhocas, que podem ser deixadas no quintal ou área de serviço, que produzem composto para uso em jardins e vasos de plantas., sem gerar mau cheiro ou atrair insetos ou ratos;

4) alguns aterros no país, como em São Paulo e no Rio, produzem energia a partir do gás gerado. Portanto direcionar material orgânico como sobra de alimentos para o lixo, contribui para esta forma de energia alternativa com redução das emissões de gases de efeito estufa. Há ainda estudos para se instalar usinas para recuperação energética a partir da queima do lixo, produzindo eletricidade e vapor e também nesta perspectiva não é adequado usar a rede de esgoto como destinação para tais resíduos;

5) um triturador significa mais uma fonte doméstica de consumo de energia, algo indesejável em tempos de aquecimento global” (SABESP).

Existem informações não confiáveis em sites de empresas que vendem estes aparelhos. Isto ocorre, pois eles querem vender. Devemos lembrar que outros países que utilizam possuem sistemas de esgoto diferentes do Brasil. Aqui não possuímos sistemas de esgoto capazes de suportar estes dejetos. Assim afirmo que hoje não é SEGURO para o meio ambiente a instalação deste aparelhos no Brasil. Cuidado faça você sua parte!

0
Como você avalia este conteúdo?
VN:F [1.9.13_1145]
Rating: 3.7/5 (7 votos)
Avaliação deste conteúdo:
Triturador de alimentos é seguro?, 3.7 out of 5 based on 7 ratings

Um comentário para “Triturador de alimentos é seguro?”

  1. Augusto disse:

    Senhores, boa tarde

    esta informação que o triturador de alimentos não é um método seguro não é verdade. O que é mais sustentável , triturador os resíduos orgânicos ou deixar que ele vá direto para os lixões da sua cidade e acabe com o lençol freático através do chorume produzidos por estes resíduos? O triturador de alimentos é um eletrodoméstico totalmente sustentável e aliado ao meio ambiente, 80% que sai é agua e 20% resíduos triturados milimetricamente onde não trazem nenhum impacto para as estações de tratamentos pelo contrario facilita a absorção das enzimas e etc…. O que não se fala também é que o uso do triturador acaba com as empresas privadas de coleta de lixo onde são gerenciadas por ” poderosos” . Triturador de alimentos é um método sim sustentável , capaz de produzir biogás, fertilizantes e muito mais !!!!

Deixe seu comentário