Entrevista com Dr Eneo Alves da Silva Jr, a maior Autoridade em Controle Higiênico-Sanitário (Campinas 18/05/2019)

A+ A- Assine a Newsletter Facebook Twitter

Inscreva-se no Canal NUTRItodos

Oportunidade para tornar seu currículo desejado por empresários no ramo da alimentação. No dia 18/05/2019 Prof Dr. Eneo Alves da Silva Jr vem para Campinas. Será um curso incrível sobre CONTROLE HIGIÊNICO SANITÁRIO EM SERVIÇO DE ALIMENTAÇÃO. Este curso terá duração de 4h (9h as 13h) com coffee-break e certificado entregue no dia. O primeiro lote de inscrições já encerrou, para reservar sua vaga no último lote acesse.

 

INSTRUTOR

Prof. Dr. Eneo Alves da Silva Jr.: Biomédico, Mestrado e Doutorado em Microbiologia e Controle Higiênico-Sanitário de Alimentos. Conselho Editorial da Revista Higiene Alimentar, Consultor do Programa Mesa Brasil-SESC, Consultor da ANVISA para a Copa 2014 e para a revisão da RDC 12. Consultor do CVS para revisão da CVS 5.

 

Qual sua influência nas legislações sanitárias feitas no Brasil?

Eu sou um dos consultores da Anvisa para a realização da Portaria 817 da Copa do mundo de 2014 e para a revisão da RDC 12 sobre padrões microbiológicos de alimentos e também do CVS Centro de Vigilância Sanitária do Estado de São Paulo


Fora do Estado de São Paulo, seja no Brasil ou mundo o senhor conhece Legislações mais eficientes que as nossas?

As nossas Legislações são iguais ou até melhores que as de outros países, não podemos fazer comparações porque cada país tem sua cultura peculiar. A Portaria 2619 da Prefeitura de São Paulo é uma das melhores que existem no Brasil

As novas Resoluções Sanitárias irão obrigar todos os serviços de alimentação a realizarem a análise microbiológica das amostras de alimentos. Em que periodicidade isto vai ocorrer e qual a importância desta análise?

A proposta da revisão da RDC 12 é fazer com que as indústrias e os serviços de alimentação não só guardem amostras de suas preparações, como também façam análises periódicas para saber se estão dentro dos critérios microbiológicos definidos. O número e amostras e a periodicidade deverá ficar por conta das empresas e das autoridades sanitárias.

Algumas donas de casa, quando compram alimentos tais como: carne, frango, queijo fresco e até mesmo o ovo costumam lava-los. Qual sua opinião sobre isto?

Não é recomendado lavar carnes nem queijos, principalmente frango e ovos. Se lavar o frango poderá espalhar Salmonella pera as superfícies da cozinha e contaminar outros alimentos. As carnes, aves, pescados e ovos deve ser consumidos após o emprego de calor e a temperatura deverá chegar a 74ºC no centro geométrico dos alimentos

Normalmente supermercados não guardam ovos na geladeira. Esta atitude põe em risco a saúde da população?

A Legislação permite que os ovos fique 30 dias armazenados em temperatura ambiente desde que não estejam em contato com outros alimentos. Se não houver no rótulo dos ovos a recomendação do fornecedor, devem ficar no máximo 14 dias na geladeira até 10ºC

Algumas pessoas ainda utilizam tábua de madeira e colher de pau para preparar os alimentos. Qual sua opinião a respeito disto?

O ideal é utilizar utensílios que não sejam de madeira para evitar a impactação de alimentos e o acumulo de microrganismos. A Legislação não recomenda o uso de madeira na manipulação de alimentos, mas se forem utilizados deverão ser muito bem higienizados e trocados quando apresentarem desgaste

Sabe-se que o número de intoxicação alimentar no Brasil é alto devido ao descuido das boas práticas na produção de alimentos. Como podemos encontrar dados confiáveis sobre o número de intoxicações alimentares no Brasil?

Os dados estatísticos de surtos de  DTA – Doença Transmitida por Alimentos são muito poucos no Brasil devido à falta de registro de casos por parte das empresas e dos hospitais, mas algumas informações poderão ser obtidas no site do CVE Centro de Vigilância Epidemiológica do Estado de São Paulo – WWW.cve.saude.sp.gov.br

Em diversos países da Europa e diferentes estados Norte Americanos, a Vigilância Sanitária não está. Como eles conseguem garantir a qualidade dos serviços de alimentação sem este importante órgão?

Pelo que conheço, nos países desenvolvidos, existem regras muito claras para quem vai preparar alimentos e punição severa para quem causar DTA.

Algumas mídias têm divulgado que produtos como: Vinagre, Iodo e/ou Bicarbonato retiram agrotóxicos dos alimentos. Qual sua opinião sobre isto?

Não conheço nenhum produto que retire agroquímicos (agrotóxicos) de alimentos, existem muitas informações na mídia, mas sem comprovação efetiva. O único modo de não ter agrotóxico nos vegetais é não colocá-los na agricultura. O ideal é consumir alimentos orgânicos.

No supermercado encontramos cada vez mais álcoois na concentração 46% / 46 INPM e cada vez menos álcoois 70% / 70 INPM. Qual a diferença entre eles e qual é o mais eficaz?

O governo retirou da venda no varejo o álcool 92,8% INPM e o álcool 70% INPM por causa dos acidentes caseiros. O álcool 46% vendido no varejo tem efeito apenas como limpante e não tem nenhum poder desinfetante para a redução de microrganismos.

 

Obs.: A Rede NUTRItodos agradece a pronta atenção dada pelo Dr Eneo a nossa entrevista e deseja um evento incrível para ele em Campinas dia 18/05/2019.

0
Como você avalia este conteúdo?
VN:F [1.9.13_1145]
Rating: 5.0/5 (1 votos)
Avaliação deste conteúdo:
Entrevista com Dr Eneo Alves da Silva Jr, a maior Autoridade em Controle Higiênico-Sanitário (Campinas 18/05/2019), 5.0 out of 5 based on 1 rating

Deixe seu comentário