Inibidores de apetite: Você é contra ou a favor?

A+ A- Assine a Newsletter Facebook Twitter

Siga-me no Twitter

Amanhã haverá audiência pública para discutir sobre o registro dos inibidores de apetite no Brasil. São eles medicamentos que contém sibutramina e anorexígenos anfetamínicos (anfepramona, femproporex e mazindol). Caso você já os tenha usado e percebeu efeitos colaterias indesejáveis, ou percebe que o comércio desse produto é bom para o combate a obesidade.Deixe aqui seu comentário.

Para quem estiver em Brasília: Audiência Pública para discutir proposta de retirada dos inibidores de apetite
Quando:
quarta-feira (23/2); de 9h às 13h.
Onde: Auditório da Anvisa (SIA trecho 5, área especial 57, bloco E) – Brasília/DF

0
Como você avalia este conteúdo?
VN:F [1.9.13_1145]
Rating: 0.0/5 (0 votos)
Avaliação deste conteúdo:

3 comentários para “Inibidores de apetite: Você é contra ou a favor?”

  1. Julia Ramalho disse:

    Acho que há casos específicos para o uso de inibidores de apetite, mas, com certeza, o uso como parte dessa busca desenfreada pelo emagrecimento deve ser limitado.

  2. Thalita Braga disse:

    Partindo do ponto de vista da farmacodinâmica desses medicamentos, com certeza sou completamente favorável a proibição. Entretanto, sendo o Brasil o país que mais consome esses medicamentos, somente proibir a comercialização legal não será suficiente. Prevejo mais produtos de contrabando em circulação no país sem qualquer controle, criando mais um grande problema. Realidade triste, mas é fato que esses fármacos sairão das farmácias para o mercado negro. Conjuntamente deve ser feito uma campanha maciça de conscientização sobre os efeitos deletérios à saúde com o uso de anorexígenos.

  3. Thiago disse:

    Olá!
    Queria comentar essa notícia à respeito da proibição dos inibidores de apetite.
    Acho que simplesmente proibir a comercialização desses inibidores é errada.
    Sou a favor, sim, de uma melhor regulamentação do seu uso e de sua comercialização. Digo isso porque conheço muita gente que por qualquer “sobrepesinho” já ia lá no endócrino pedir remédio pra emagrecer.
    É fato que a alimentação da maioria dos brasileiros é uma coisa que chega a dar medo, né…besteiras e porcarias para todos os lados. Mas, não é por quaisquer 10kg de sobrepeso que uma pessoa deve chegar ao ponto de tomar inibidores de apetite, submetendo-se a uma gama de efeitos colaterais. E o pior, na maioria dos casos, voltando a engordar tudo denovo depois…ou até mais.
    Acho que o uso de remédios auxiliadores do emagrecimento devem ser ministrados a pacientes com sérios problemas de obesidade. Onde já esteja em um nível tão avançado que seja considerado como uma doença.
    Ademais, o povo que come demais e está com sobrepeso deveria buscar métodos de reeducação alimentar para, através de uma dieta saudável, chegar ao peso ideal.
    Bom, essa é aminha opinião…rs

    Abraço a todos

Deixe seu comentário