Alimentação x Muay Thai

A+ A- Assine a Newsletter Facebook Twitter

Siga-me no Twitter

O Muay-Thai é uma arte marcial tailandesa praticada há mais de 2.000 anos. Atualmente, estas lutas ganharam mais espaço na mídia e em competições, inclusive em nosso país, onde cresce diariamente a procura por essa técnica nas academias especializadas. Tamanho sucesso pode ser atribuído às conquistas em competições internacionais dos atletas brasileiros.
Esse esporte utiliza mutuamente o metabolismo aeróbio e o anaeróbio. Sua prática proporciona um grande gasto calórico, podendo chegar de 800 a 1000 kcal em um treino de 1 hora.
Objetivando a melhora da performance, além do treinamento é fundamental a preocupação com a alimentação. Nesse espaço a nutrição tem um papel ímpar, pois aliada aos exercícios físicos e a fisioterapia, proporciona inúmeros benefícios, entre eles uma recuperação mais rápida após os treinamentos e a diminuição do cansaço. A dieta de um atleta de Muay- Thai deve ser balanceada e específica para cada momento do treinamento, levando-se em consideração as seguintes premissas:

Dieta pré- exercício
A refeição pré–competição tem como objetivos manter a hidratação, evitar desconfortos gastrointestinais e, o mais importante, fornecer energia para o desenvolvimento da prática esportiva por meio dos nutrientes adequados. Ela deve conter baixas quantidades de fibras e gorduras.
Orienta-se que o atleta coma, duas a três horas antes do exercício, uma refeição rica em carboidratos de fácil digestão e absorção, como macarrão, pão branco, batata assada. Essa conduta favorece o armazenamento de glicose pelo músculo e fígado, que será utilizada durante a execução das atividades. É fundamental também o consumo de alimentos fontes de proteínas, como lanches compostos por peito de peru e queijo branco, iogurtes desnatados, entre outros. Nos 30 minutos antes do exercício deve-se dar preferência por alimentos contendo carboidratos de digestão e absorção um pouco mais demorada, como maçã, mamão, banana, pães integrais, para evitar uma queda brusca de glicose sanguínea durante o exercício. Para uma adequada hidratação, recomenda-se uma ingestão de 250 a 500 ml de água duas horas antes do exercício.

 

Dieta durante o exercício
As recomendações durante a prática esportiva preconizam como elemento mais importante, manter os níveis de hidratação dentro da normalidade. Para atividades realizadas em até 1 hora, uma ingestão de 250 a 500 ml de água é suficiente. Mas para atividades que excedam esse tempo, devem-se fornecer nutrientes necessários para manter o rendimento do atleta. O mais recomendado é ingerir (a partir de 15 minutos do início do exercício), 250 ml de bebidas contendo carboidratos. Exemplo: 250 ml de água com 02 colheres (sopa) de maltodextrina, para cada 30 minutos de exercício. Essa ingestão deve ser feita gradativamente, com a água sempre em temperatura ambiente, para favorecer a absorção.

 

Dieta pós-exercício
Visando a recuperação do glicogênio muscular e hepático, deve-se oferecer na primeira hora após o exercício, cerca de 100 g de carboidratos de fácil digestão e absorção, como macarrão, biscoitos de água e sal, pão branco, entre outras. Recomenda-se também o consumo de proteínas magras (leite desnatado, queijo branco, iogurte magro, frango, peixe), porque as proteínas auxiliam na manutenção da massa magra.
Após duas horas após o exercício, o ideal é manter o consumo de carboidratos de digestão e absorção mais lenta, juntamente com proteínas de fonte animal, como carnes magras, leites e queijos brancos. Durante a prática de exercícios, em especial nos esportes de combate, o corpo produz grande quantidade de radicais livres. Para neutralizar e/ ou amenizar os efeitos dessas substâncias, a dieta deve conter alimentos ricos em substâncias antioxidantes, como a vitamina C e E. Como exemplos, indica-se o consumo de mamão, laranja, acerola e goiaba; castanhas do Brasil; azeite de oliva e peixes como sardinha, atum e salmão.

Não se deve deixar de considerar, porém, que cada atleta deve ter um plano alimentar individualizado de acordo com sua composição corporal, hábitos alimentares e intensidade de treinos. A consulta com o nutricionista, e o trabalho em conjunto com o preparador físico e o treinador são elementos fundamentais para o bom desempenho do atleta.

Dra. Alessandra Paula Nunes
Nutricionista formada pelo Centro Universitário São Camilo, Mestre em Ciências Aplicadas à Cardiologia pela UNIFESP (Escola Paulista de Medicina) e Docente do Curso de Nutrição do Centro Universitário São Camilo. Foi nutricionista da Confederação Brasileira de Boxe (2004/2008) e atualmente é nutricionista da Confederação Brasileira de Muay Thai.
Além disso, Alessandra é proprietária do Centro de Nutrição do Programa Holístico de Emagrecimento (Clínica Bem Nutrir), consultora de nutrição do Portal Terra e colunista do Diário do Grande ABC (Revista Dia a Dia).

Obs.: Agradecemos a nutricionista Dra Alessandra Paula Nunes pela reportagem, e que nos permitiu extrair do blog  prontosparaluta.com.br.

0
Como você avalia este conteúdo?
VN:F [1.9.13_1145]
Rating: 5.0/5 (2 votos)
Avaliação deste conteúdo:
Alimentação x Muay Thai, 5.0 out of 5 based on 2 ratings

Deixe seu comentário