Benzeno em refrigerantes será modificado em 2016

A+ A- Assine a Newsletter Facebook Twitter

Siga-me no Twitter

As três maiores fabricantes de refrigerantes (Coca-Cola, Ambev e Schincariol) fizeram um termo de ajustamento de conduta (TAC) com o Ministério Públio Federal de Minas Gerais. O objetivo deste foi reduzir a quantidade de benzeno nos refrigerantes cítricos. Os refrigerantes terão no máximo 5 microgramas por litro, que é o mesmo valor presente em água potável estabelecido pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Os valores de benzeno para água potável nos EUA é de 5mg e na União Européia é de 1 mg para cada litro.

Essa substância é resultado de uma reação entre ácido ascórbico (vitamina C) e ácido benzóico nos refrigerantes. Em 2009 a Associação Pro-teste fez esta descoberta por meio da análise de 24 refrigerantes, sendo que sete foram encontrados benzeno: Fanta Laranja Tradicional e Light, Sukita tradicional e Zero, Dolly Guaraná tradicional e light e no Sprite Zero. Nos refrigerantes Sprite Zero e Fanta Laranja light foram encontrados quantidade de benzeno acima dos limites aceitáveis para saúde humana. O Pro-teste cobrou mudanças das empresas, mas infelizmente como era de se esperar, as mesmas desconversaram o assunto.

A Coca-Cola, Ambev e Schincariol concentram 90% do mercado de refrigerantes no país. O próprio TAC atual deverá ser obedecido no máximo em 5 anos, ou seja, algo que foi descoberto em 2009 só será reduzido em até 2016. Quem sabe se mais pessoas evitarem de tomar estes refrigerantes a empresa não mude sua conduta mais rápido. Cuidado, pois de acordo com Organização Mundial da Saúde não existe limites seguros para ingestão de benzeno.

Para saber mais

Substância cancerígena em refrigerantes – parte 1

Substância cancerígena em refrigerantes – parte 2

0
Como você avalia este conteúdo?
VN:F [1.9.13_1145]
Rating: 5.0/5 (1 votos)
Avaliação deste conteúdo:
Benzeno em refrigerantes será modificado em 2016, 5.0 out of 5 based on 1 rating

Deixe seu comentário